Alimentos refrigerados: saiba como otimizar a oferta desses produtos

 
O armazenamento de produtos que dependem de refrigeração deve obedecer a alguns cuidados para garantir a segurança alimentar do consumidor. Itens perecíveis precisam ficar sob temperatura adequada, sem presença de umidade. A exposição correta de alimentos refrigerados faz toda a diferença para garantir a sua integridade e atrair mais clientes para o seu negócio.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabelece uma série de regras relacionadas ao cuidados no transporte, recebimento e armazenamento de itens que necessitam de refrigeração. O objetivo é evitar a propagação de microrganismos e toxinas, garantindo a qualidade do produto.

Vale lembrar que a refrigeração é fundamental para diversos alimentos, desde carnes a base de plantas e produtos substitutos lácteos até vegetais diversos. Confira em nosso post a forma adequada de armazenamento desses itens, as temperaturas ideais e também como diversificar o seu mix de produtos!

Confira as principais características dos alimentos refrigerados

Alimentos que passaram por um processo de redução de temperatura (em torno de 8ºC a -1ºC) são chamados refrigerados. Nesse caso, não há formação de cristais de gelo, como ocorre nos congelados (que são submetidos a temperaturas entre -10ºC e -40ºC). A refrigeração não altera características como sabor ou textura dos alimentos e permite ampliar a conservação por dias ou mesmo semanas, dependendo do tipo de produto. No entanto, é importante saber que o rebaixamento da temperatura não elimina os microrganismos, apenas impede o seu crescimento.

Por essa razão, o armazenamento deve seguir algumas regras a fim de evitar a variação de temperatura — afinal, isso pode ser uma porta aberta para o crescimento de bactérias e deterioração dos alimentos. Além disso, os equipamentos (gôndolas, ilhas e geladeiras) devem ser mantidos limpos, sem umidade e com boa vedação.

Vale destacar, ainda, que as temperaturas adequadas de resfriamento variam conforme a categoria do alimento. No caso de produtos lácteos, mesmo os de origem vegetal, como leites , queijos e iogurtes, ela deve ficar entre 0ºC e 5ºC.

Conheça boas práticas para o armazenamento deste tipo de produto

Além de manter a temperatura adequada para cada tipo de alimento, a adoção de algumas boas práticas é essencial. Uma delas é a quantidade de itens expostos, pois o excesso prejudica a circulação do ar frio. Confira outros cuidados essenciais.

Empilhe de forma adequada

Como explicamos, o excesso de produtos nas prateleiras pode prejudicar a circulação de ar frio, alterando a temperatura. Assim, procure manter o equipamento organizado e faça o controle utilizando instrumentos que permitam monitorar as condições de temperatura e umidade do ar. Ilhas, gôndolas de exposição e balcões refrigerados deverão ser dotados de termômetro.

Vale lembrar que caixas de papelão podem permanecer sob refrigeração desde que armazenadas em local delimitado ou equipamento exclusivo.

Utilize uniformes adequados para a manipulação dos produtos

Os funcionários que manipulam os produtos nas câmaras frias devem usar roupas apropriadas, preferencialmente de cor clara, trocadas diariamente. Além disso, o uso de touca é fundamental para evitar que caiam cabelos sobre os alimentos. Outros itens indispensáveis nos uniformes são calçados fechados ou botas de borracha e luvas.

Coloque em prática um cronograma de limpeza

É fundamental estabelecer um programa de limpeza e manutenção das câmaras frias, pois isso evita o acúmulo de gelo ou de resíduos que possam comprometer a qualidade dos alimentos. Esse procedimento também é fundamental para desobstruir as saídas de ar frio.

Durante a manutenção, verifique as borrachas de vedação das portas de geladeiras e o correto fechamento de outros expositores. Isso garante que a temperatura permanecerá estável no interior do equipamento. Além disso, verifique a iluminação no interior dos equipamentos e a instalação elétrica.

Tenha cuidado no recebimento dos produtos

Para manter a qualidade dos alimentos, as boas condições de transporte são fundamentais. Assim, é importante verificar se os produtos são transportados em veículos limpos, fechados e refrigerados.

Confira se a temperatura dos alimentos está adequada, bem como a validade e a integridade das embalagens, que não devem apresentar sinais de umidade. Além disso, o local para recebimento deve ser protegido de chuva, sol e poeira. Em caso de qualquer irregularidade, o produto deve ser devolvido.

Descubra uma nova tendência de consumo para aumentar seu mix de refrigerados

Seja por questões de saúde, seja por preferências pessoais, os consumidores estão cada vez mais adotando novos hábitos alimentares. Produtos sem glúten, com redução de lactose, alimentos orgânicos e itens veganos têm ganhado mais espaço nas prateleiras.

Assim, é fundamental diversificar sua oferta para atender às necessidades desse público. Hoje, já existem diversos produtos de qualidade, com sabores agradáveis, fabricados a partir de ingredientes naturais e saudáveis. São leites produzidos a partir de fontes vegetais, como coco e amêndoas, iogurtes, queijo, requeijão e até sorvete.

Esses alimentos não ficam devendo nada às versões produzidas a partir de leite de origem animal tanto em sabor quanto em saudabilidade. São boas fontes de cálcio — os leites vegetais da Vida Veg, por exemplo, fornecem maior quantidade do mineral do que o leite de vaca (um copo de 200 ml contém 33% da necessidade diária de um adulto).

A transformação dos hábitos alimentares é, de fato, uma tendência. Muitos consumidores procuram alimentos mais naturais em busca de uma dieta mais equilibrada e saudável. De acordo com a pesquisa Brasil Food Trends 2020, 21% dos consumidores escolhem produtos baseados na saudabilidade e bem-estar, além da sustentabilidade e ética do fabricante.

O estudo relata, ainda, que essa tendência tem forte potencial de crescimento. O número de adeptos da alimentação saudável vem crescendo a cada ano, o que representa um importante nicho de mercado para empresas do setor alimentício. Produtos naturais e orgânicos, alimentos funcionais e itens para dietas específicas despertam o interesse dos consumidores.

Na categoria saudabilidade, produtos benéficos à saúde cardiovascular e direcionados a dietas específicas, como itens zero lactose, estão entre as principais tendências. Isso representa uma oportunidade para diversificar sua oferta de alimentos refrigerados, oferecendo produtos de qualidade para um público que está em crescimento.

Gostou de saber mais sobre os cuidados com a refrigeração de alimentos e como diversificar a sua oferta desse tipo de produto? Aproveite e continue a visita em nossa página para conhecer um pouco mais sobre as mudanças de comportamento alimentar e a tendência plant based!

Outros conteúdos Vida Veg:

Onde Encontrar