Você já conhece as carnes vegetais? Entenda como são produzidas e os seus benefícios

 
O número de adeptos ao vegetarianismo, ao veganismo e, até mesmo, ao flexitarianismo — ou seja, a prática do vegetarianismo com exclusão de carne em apenas um ou alguns dias da semana — está aumentando cada vez mais no Brasil e no mundo. Nesse sentido, a procura por carnes vegetais também tem crescido para atender a essa grande demanda.

Neste post, apresentaremos as principais mudanças nos hábitos alimentares da população e a procura por carnes vegetais, assim como seu conceito, de que são feitas essas carnes e quais os benefícios trazidos pelo consumo de alimentos desse tipo.

Continue a leitura e confira!

Quais são as principais mudanças nos hábitos alimentares?

Nos dias de hoje, sabemos que o acesso à informação está muito mais fácil e, por isso, as pessoas têm ficado bem mais conscientes em relação a inúmeros desafios. Entre esses aspectos, podemos destacar:
  • preservação do meio ambiente;
  • diminuição da emissão de gás metano (presente nos gases de bois);
  • defesa da vida;
  • tentativa de levar um estilo de vida mais consciente e saudável;
  • respeito aos preceitos de alguma religião, entre outros.
Assim sendo, dietas como a vegetariana, a flexitariana e a Plant Based ganham cada vez mais adeptos. De acordo com pesquisa do Ibope encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira e realizada em abril de 2018, os vegetarianos em nosso país somam 30 milhões de indivíduos, isto é, cerca de 14% da população brasileira. Além disso, ainda segundo a mesma pesquisa, o índice de pessoas interessadas no veganismo no Brasil aumentou para 65%.

São números bastante expressivos, que não devem ser negligenciados por aqueles que atuam no mercado de alimentos. Nesse cenário, há uma forte movimentação por parte das empresas do setor no sentido de oferecer produtos que atendam e supram as necessidades desse público, como é o caso dos substitutos do leite e das carnes vegetais.

Afinal, o que são carnes vegetais?

Essas carnes são alimentos com textura e sabor semelhantes a carne animal, porém são feitas unicamente com matéria-prima de origem vegetal, que viram verdadeiros bifes ou hambúrgueres vegetais.

Por exemplo, alguém que tenha sido criado comendo carne e até gosta de seu sabor, mas prefere ingerir menos ingredientes de origem animal, pode sentir um incentivo a mais na hora de iniciar a transição para a nova dieta caso tenha a chance de consumir alimentos como a carne vegetal.

Afinal, trata-se de uma opção com algumas características de carne, como textura e sabor, contudo é produzida exclusivamente a partir de diversas espécies de vegetais.

De que são feitas essas carnes?

Em termos nutricionais, existem várias plantas, frutas e vegetais adequados para a produção de alimentos substitutos da carne. O grande desafio é fazer com que as carnes vegetais se pareçam e tenham os mesmos sabores e textura da carne de origem animal.

Diversas maneiras já são bem conhecidas na hora de preparar a carne vegetal, mas os primeiros testes foram feitos de trigo, ervilha, tremoço e soja. Hoje em dia, muitas carnes vegetais são compostas pelos ingredientes a seguir:
  • batata;
  • proteína de soja isolada;
  • ervilha
  • grão-de-bico;
  • cogumelos;
  • jaca;
  • beterraba;
  • temperos naturais.
No processo de produção, esses ingredientes são manipulados e pesados diversas vezes. Após isso, eles passam por diferentes meios de cozimento a fim de adquirir cheiro, cor e sabor semelhantes à carne bovina. No mesmo sentido, a indústria também procurou entender as moléculas do sangue do boi e recriou a cadeia lipídica de uma carne bovina, além de fibras e texturas por meio de vegetais, com a mesma quantidade de proteínas.

Quais os benefícios mais importantes trazidos por alimentos como as carnes vegetais?

No mundo todo, embora ainda haja uma discussão em aberto sobre poder ou não chamar esses produtos de “carne” ou “hambúrguer” vegetal, o fato é que eles trazem benefícios incontestáveis para quem opta por consumi-los em seu dia a dia. Em seguida, mostraremos os principais.

Para o meio ambiente

A maioria das pessoas que adotam um cardápio vegano, vegetariano ou flexitariano têm uma preocupação genuína com a preservação e conservação do meio ambiente. Isso porque elas realmente sabem de onde vem o boi e do que ele precisa para se alimentar.

Na criação de apenas uma cabeça de boi, por exemplo, o que chama a atenção é a informação sobre o desperdício de água. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a média global de água utilizada para produzir somente um quilo de carne bovina — incluindo a água usada na produção dos alimentos que os animais consomem, a que eles bebem e a utilizada na limpeza dos currais onde ficam — é de impressionantes 15,5 mil litros.

Assim sendo, com tanto consumo de água, muita gente já abdicou da alimentação com carne bovina não só por questões de ética animal, mas também pelo uso de água e em função do desmatamento.

Além disso, emissões de gases que provocam o efeito estufa geradas pela pecuária competem de igual para igual com a pegada de carbono dos setores de transporte rodoviário, aéreo e espacial juntos. Este alerta foi dado pela dupla de empreendedores norte-americanos Ethan Brown e Patrick O’Reilly, que tiveram negócios reconhecidos em 2018 por meio do mais importante prêmio ambiental das Nações Unidas, o "Campeões da Terra", concedido pela ONU Meio Ambiente.

Para a saúde

O estilo de vida mais saudável e tipos de nutrição como vegetarianismo, veganismo e flexitarianismo propiciam inúmeros benefícios à saúde. Entre as pessoas que passaram recentemente pelo processo de transição, em sua maioria, há os seguintes relatos de ganhos para o bem-estar e a saúde:
  • melhora no raciocínio;
  • mais disposição durante o dia;
  • menos fadiga após o almoço;
  • sensação de um corpo mais leve;
  • melhores noites de sono;
  • melhorias até mesmo no cheiro da transpiração e hálito.
Por sua vez, entre os principais benefícios comprovados pela ciência, vale destacar alguns tipos de prevenção:
  • obesidade;
  • doenças cardiovasculares;
  • hipertensão arterial sistêmica;
  • alguns tipos de câncer;
  • diabetes tipo dois e outros males.
Por fim, é preciso ter em mente que o consumo de carnes vegetais não se trata apenas de uma questão de modismo ou tendência alimentar. Estamos falando de alimentos que trazem vantagens concretas para aqueles que preferem adotar uma nutrição mais saudável e consciente.

Se você gostou deste post sobre carnes vegetais, conheça o nosso último lançamento o VegBurger, primeiro hambúrguer fresco feito de plantas com sabor de carne do Brasil. Nunca foi tão fácil e gostoso contribuir para um mundo melhor!
 
Onde Encontrar