Veganismo no Brasil: saiba tudo desse público que está crescendo

 

O veganismo no Brasil é um movimento que está em expansão. Cada vez mais, pessoas apostam não só na alimentação, mas em um estilo de vida livre de sofrimento animal. Assim, além de não consumirem produtos de origem animal na alimentação, esses indivíduos também não utilizam produtos testados em animais ou fabricados a partir de seus derivados.

Qualquer tipo de exploração animal é banida da filosofia vegana, inclusive atividades de lazer que incluem o sofrimento ou mesmo aprisionamento. Isso vale para rodeios, shows que incluem a participação de animais ou mesmo zoológicos.

Essa mudança de comportamento vai muito além de questões relacionadas à saúde, uma vez que a adoção de um estilo de vida consciente faz toda a diferença para quem aposta no veganismo. Continue a leitura de nosso post para entender por que essa é uma tendência no Brasil.

Por que o veganismo está crescendo no país?

A maior conscientização acerca do sofrimento animal, aliada ao acesso a informações de qualidade sobre saúde e bem-estar são os principais elementos propulsores do veganismo. Esse movimento está em crescimento no país e cada vez mais pessoas se sentem seguras para fazer mudanças na alimentação e no estilo de vida.

Um dos fatores que contribui para isso é o surgimento de diversos produtos veganos. Afinal, até um passado recente, um vegano tinha uma alimentação baseada em vegetais e poucas opções de produtos fabricados sem sofrimento. De itens de higiene a vestuário, praticamente tudo tinha algum componente animal.

No entanto, hoje, é mais simples encontrar itens produzidos de forma responsável. Você sabia que até mesmo resíduos plásticos, que geram poluição se descartados de forma inadequada, podem ser transformados em calçados, acessórios e peças de vestuário? É assim que o couro sintético, por exemplo, é produzido.

Na indústria alimentícia, surgem novidades a todo momento para esse público. Desde produtos que substituem o sabor ou a textura de derivados animais até itens que facilitam o dia a dia do vegano (ou vegetariano), várias alternativas estão cada vez mais presentes nas prateleiras dos supermercados.

Também não é para menos: segundo dados do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) divulgados em 2018, em seis anos, o número de vegetarianos no país praticamente dobrou. Nesse levantamento, 14% dos pesquisados se declararam vegetarianos e a estimativa é de que um terço deles já aderiu ao veganismo.

Qual é a diferença entre vegetarianos e veganos?

Essa é uma confusão bastante comum e, por isso, vale o esclarecimento:

  • vegetarianos são pessoas que não se alimentam de animais, mas não deixaram de consumir alguns produtos como calçados de couro ou mesmo medicamentos que tenham sido testados em animais;

  • veganos, além de não consumirem animais e derivados na alimentação — isso vale para ovos, leite e mel, além de todos os produtos que utilizam qualquer um desses itens —, também não utilizam qualquer produto que possa ter sido fabricado a partir do sofrimento animal, como cosméticos, roupas e calçados, entre outros.

Dentro do vegetarianismo, é importante destacar que há quem consuma, por exemplo, ovos e leites. São os chamados ovolactovegetarianos. Embora esses indivíduos não se alimentem diretamente de animais, os produtos consumidos também causam sofrimento.

Basta imaginar os animais criados em confinamento com a finalidade única de produzir alimento para entender melhor. Na produção de leite, as vacas, por exemplo, ficam segregadas em um espaço mínimo e são submetidas à ordenha constante. As galinhas, por sua vez, chegam a ser debicadas (têm os bicos cortados) para que não perfurem os ovos.

Por isso, com a maior conscientização, o uso de derivados vem sendo abolido. Já existem inúmeras opções de alimentos produzidos sem o uso de fontes animais, inclusive industrializados, que simplificam o dia a dia das pessoas e atendem às exigências de paladar.

Além disso, fabricantes de cosméticos, itens de higiene, roupas e calçados, entre outros, já demonstram essa preocupação e procuram inovar com produtos sustentáveis e sem sofrimento. Esse, aliás, é um movimento sem volta: se as empresas quiserem continuar cativando o público, é necessário criar alternativas para atender a esse novo consumidor.

O que os veganos comem?

Para muitas pessoas, veganos comem somente legumes, verduras, grãos e frutas. Esse é um equívoco comum para quem desconhece as inúmeras possibilidades da alimentação vegana. Você sabia que é possível, por exemplo, preparar bolos com leites de castanhas, soja ou outros grãos, utilizando chia ou aquafaba no lugar dos ovos?

Existem opções para os mais diversos paladares, desde hambúrgueres e salsichas veganos até iogurtes, requeijão e queijo, por exemplo. Assim, além dos vegetais, que realmente são a base da alimentação vegana, existe uma grande diversidade de produtos que contribuem para a libertação e bem-estar animal.

Tendência que só cresce

A conscientização sobre a importância do bem-estar animal, aliada ao aumento de informações sobre alimentação saudável, está mudando os hábitos alimentares. Além disso, com a ampliação da oferta de produtos naturais, que atendem às necessidades nutricionais do consumidor, cada vez mais pessoas tendem a fazer a transição para novos hábitos alimentares e de consumo.

O aumento do conhecimento e interesse pelo veganismo não é uma tendência apenas no Brasil. Um artigo publicado em 2018 pela revista Industry Leaders já apontava os novos hábitos como o principal ponto de disrupção da indústria alimentícia.

Por que é preciso diversificar o mix de produtos?

Como você percebeu, o veganismo está em expansão e a tendência é a de que cada vez mais pessoas mudem seus hábitos alimentares. Assim, a principal resposta a esse questionamento é que a diversificação do mix vai ajudar a sua empresa a atender melhor a esse público. Porém, existem ainda outras vantagens:

  • mais pessoas passam a ter acesso aos produtos veganos;

  • alternativas saudáveis e livres de sofrimento animal se tornam mais conhecidas da população em geral, o que promove maior conscientização;

  • sua empresa contribui para esse movimento de libertação;

  • você ajuda a fortalecer a indústria que produz itens saudáveis e sustentáveis;

  • seus clientes passam a entender que é possível se alimentar bem de forma saudável e diversificada, sem sofrimento animal.

O crescimento do veganismo no Brasil (e no mundo) é um movimento sem volta. As opções de cardápio são criativas, saudáveis e saborosas. A aposta em alimentos frescos, livres de hormônios, lactose e outros ingredientes nocivos à saúde contribui para a saudabilidade e o aumento do bem-estar, além de prevenirem uma série de doenças.

Gostou de conhecer mais sobre o crescimento do veganismo? Continue a visita em nossa página e confira por que é importante incluir produtos veganos em seu mix!

Onde Encontrar